A Fábula das Oportunidades


Certa vez, um Homem decidiu falar com Deus, mas para isso seria preciso caminhar...

“Este Homem queixava-se de sua falta de sorte, por não ter dinheiro e nem tantas oportunidades na vida, achava-se de certa forma injustiçado. Sonhava em ter uma família, morar em uma casinha com cercas brancas e que pudesse levar uma vida equilibrada. Mas porque será que todos estes sonhos lhe pareciam tão longe...”
            
            Um dia ele pensou... Onde será que Deus mora? Pensou e pensou...
Já sei! Deus deve morar lá no fim do mundo. O fim do mundo deve ser o local onde terminam todas as estradas e todos os caminhos e se eu insistir em seguir por uma estrada até o seu final e lá também for o final de muitas outras estradas, então lá com certeza será o fim do mundo. Vou encontrar-me com Deus, pois preciso saber o motivo de toda esta minha falta de sorte.

Então o homem saiu a caminhar... E caminhou, caminhou, caminhou... Um dia, uma semana, um mês, um ano e um dia, encontrou pelo caminho um leão muito fraco e magro e o leão lhe perguntou:
- Ola! Onde você está indo com tanta pressa?
- Não posso perder tempo com você, respondeu o homem. estou indo me encontrar com Deus.
- Bom! Já que você vai falar com Deus, poderia me fazer um favor, pergunte a Ele porque eu me sinto tão fraco, veja se Ele tem algo para mim, disse o leão.
- Claro que sim! Não vou esquecer, mas agora tenho que ir...
O Homem prosseguiu a sua jornada e caminhou, um dia, uma semana, um mês, um ano e um dia, de repente ele encontrou uma árvore em seu caminho e a árvore perguntou: 
- Caro amigo, para aonde esta indo?
- Estou com muita pressa, respondeu o homem, mas se quer mesmo saber estou indo falar com Deus e não posso perder tempo, pois estou em busca de algumas respostas.
A arvore insistiu e disse: 
- Poderia me fazer uma gentileza, lembre-se de mim quando estiver com Deus e diga a Ele que já faz algum tempo que não cresço e nem produzo mais folhas verdes, veja se Ele tem algo para mim.
- Sim, sim, lembrarei-me de você.
Apesar de cansado o homem prosseguiu... E caminhou um dia, uma semana, um mês, um ano e um dia, em seu caminho avistou ao longe uma casinha simples rodeada por uma cerca branca onde vivia uma linda moça, que ao avistá-lo logo veio de encontro lhe perguntado...
- Olá, para onde vai?
- Estou indo falar com Deus, não tenho muito tempo, pois estou em busca de respostas.
A moça insistiu
- Entre, descanse um pouco e tome pelo menos um copo d’água.
- Aceitarei o copo d'água, afinal estou muito cansado, mas não posso demorar.
- Poderia me fazer um favor disse a moça... Quando estiver com Deus lembre-se de mim, ultimamente ando me sentindo deprimida, poderia perguntar o que Ele tem para mim.
- Sim, sim, lembrarei-me de você, mas agora tenho que ir.
E nosso amigo caminhou mais um dia, uma semana, um mês, um ano e um dia. Surpreso, notou que havia chego a um lugar em que todos os caminhos terminavam... Então todo entusiasmado gritou:
- DEUS ONDE ESTÁS?... Por favor Deus responda...
Um profundo silêncio reinou aquele lugar... Deus respondeu:
- OLA QUERIDO, ESTAVA MESMO LHE ESPERANDO...
- Suponho que também sabe o porquê estou aqui, não é mesmo..?
- SIM EU SEI, SOU DEUS, POR ACASO SE ESQUECEU?... VOCÊ PRECISA DE RESPOSTAS E EU AS TENHO, MAS ANTES QUERO QUE PRESTE MUITA ATENÇÃO... QUERO QUE VOLTE PELO MESMO CAMINHO QUE O TROUXE ATÉ AQUI, POIS É NELE QUE ENCONTRARÁ TODAS AS SUAS RESPOSTAS.
- AGORA VÁ! ANDE LOGO... E NÃO SE ESQUEÇA, PRESTE MUITA ATENÇÃO...
- Sim Senhor, estou indo, respondeu o homem...
- ESPERE UM POUCO, disse Deus... 
- TEM CERTEZA QUE NÃO ESTÁ SE ESQUECENDO DE MAIS NADA?
- Ah sim! Disse o homem surpreso... 
- Durante minha viagem encontrei alguns amigos pelo caminho que também desejam algumas respostas.
Então Deus explicou tudo nos mínimos detalhes para o homem, que logo partiu...
Caminhou, caminhou e caminhou... Um dia, uma semana, um mês, um ano e um dia... Contemplando o horizonte, bem ao longe avistou novamente a modesta casinha de cercas brancas e lembrou-se da linda moça... De repente sentiu uma alegria indescritível invadindo seu coração.
Ao vê-lo aproximar a moça correu sorridente ao seu encontro e foi logo dizendo...
- Nossa! Quanto tempo... Você encontrou Deus? Conseguiu suas respostas?
- Sim! disse o homem...
- Ele disse que irei encontrá-las todas neste mesmo caminho, porém, me pediu para prestar muita atenção.
- E você lembrou-se de mim quando esteve com Ele?
- Sim!
- Ele me disse que o seu problema é solidão, mas que passara por aqui um homem e você deve convidá-lo para tomar um suco, pois ele estará muito cansado de sua viagem. Esse homem sentirá uma alegria indescritível em seu coração, ele será o seu esposo e vocês serão muito felizes.
A moça exaltando de felicidade, logo se prontificou a oferecer-lhe um suco.
- Noto que esta muito cansado da viagem, entre um pouco e enquanto tomamos um delicioso suco você me conta mais sobre sua vida e sobre seus sonhos.
- Não! Não posso... Preciso encontrar logo minhas respostas, Deus me garantiu que se eu prestasse atenção às encontraria todas por este mesmo caminho.
O homem então apressou-se, despediu-se da jovem e foi embora. Caminhou um dia, uma semana, um mês, um ano e um dia. No caminho ele encontrou novamente com a árvore e ela lhe perguntou:
- Olá amigo, quanto tempo hem! Afinal, você encontrou com Deus, lembrou-se de mim?
- Sim, encontrei com Deus e preciso encontrar logo minhas respostas, que alias estão todas neste caminho, portanto não posso perder tempo com você. 
- Sobre sua pergunta, Deus disse que você não está crescendo e nem produzindo mais folhagens, porque alguém enterrou embaixo de suas raízes um baú cheio de tesouros e isso atrapalha o crescimento de suas raízes. Disse também que passara por aqui um homem e você deve pedir para ele desenterrar o baú de tesouro, assim você crescerá novamente.
- Bom! Não vejo ninguém mais por aqui a não ser você, poderia fazer o favor de desenterrá-lo para mim? Disse a árvore.
- Não! Infelizmente não posso, preciso encontrar minhas respostas e Deus disse para eu prestar muita atenção e não perder tempo. Boa sorte árvore!
Ele caminhou mais um dia, uma semana, um mês, um ano e um dia. No caminho encontrou com o velho leão, que agora estava ainda mais fraco.
- Apressado como sempre, não é mesmo, diga... Conseguiu falar com Deus? Encontrou suas respostas?
- Sim, falei com Deus e não posso perder tempo com você. 
- A proposito, Ele me disse que o vazio e fraqueza que sente, é fome, disse também que passara por aqui um homem que sera a solução do seu problema.
- Agora tenho que ir embora, não posso mais perder meu tempo.
O Leão pensou um pouco e disse...
- Nobre amigo, fico feliz por lembrar-se de mim, sei que o seu tempo é curto e muito precioso, afinal você precisa encontrar logo suas respostas, mas eu precisava lhe dar pelo menos um abraço em forma de agradecimento.
- Não, não posso, tenho que ir... Replicou o homem.
O leão tornou a insistir.
- É só um abraço de agradecimento e você poderá seguir seu caminho em paz.
- Esta bem, mas é só um abraço, afinal não tenho tempo a perder...

Então o leão e o homem se abraçaram. E a história termina com o leão chupando os dedos.
  
Moral da história:
As oportunidades estão sempre acontecendo em nossa vida, tudo vai depender de como as olhamos. O leão aproveitou a sua única oportunidade, a de sobreviver.

.
[ Está fábula foi extraída de fragmentos de nossa lembrança, pois tivemos a oportunidade de ouvi-la de uma professora e também de "retalhos de textos" pesquisados na internet, de fábulas semelhantes. Com relação a sua origem, para mim ainda é desconhecida. ]

Comentários

  1. Lindo o texto e nos remete a ver como Deus nos muitas oportunidades e por muitas vezes a perdemos em função de nosso orgulho e egoísmo.
    Maria Cristina
    São jose do Rio Preto-sp

    ResponderExcluir
  2. Toda trajetória depende de como fazemos as interpretações. Se soubermos interpretar que tudo acontece à nosso favor, não sofreríamos tanto com as dificuldades da vida.
    Possamos ser felizes mesmo com as dificuldades da vida.
    Estamos no lugar certo, com as pessoas certas, no tempo certo para a nossa evolução espiritual.
    Muita Paz !
    Marcelo Monice

    ResponderExcluir

Postar um comentário