Maturidade...

Olhar para trás com leveza e segurança de quem já aprendeu com o tempo é sinônimo de liberdade.

Quantos de nós ainda não se aceita como é, perdendo a parte mais emocionante “desta festa” que chamamos de VIDA.

Quantos de Nós?

Talvez eu ainda chore pelo passado ofusco que se perde entre os fragmentos de minha memória que insisto em colecionar, peças disformes e que não mais se encaixam, que não me cabem.

Ao meu passado, já dei-lhe o tempo de me ensinar, hoje, humildemente aceito minha maturidade e lhe rendo graças, pois ela é a mão que me mantém na direção do meu sucesso.
José Antonio da Cruz


Comentários