O PORÃO INTERIOR


É comum termos receio de descer até o porão de nossa consciência, porque lá vamos nos deparar com muitos espelhos a refletir as nossas imagens – Sim, nossas imagens!

A verdade é que o tempo passa e nós nem ao menos perguntamos por que adotamos determinados padrões de comportamentos em nossa vida, passando a sofrer desnecessariamente, nos auto-sabotando com a idéia de falsas necessidades e tantas outras justificativas a nossa escolha.

O que hoje chamamos de mundo moderno, tem nos cobrado um preço muito cruel, resultando em insatisfação. - Pasmem! Somos insatisfeitos. 

Com tantos recursos que possuímos ao nosso favor, ainda assim, escolhemos o caminho da insatisfação, da dor e do sofrimento.

Insistimos em manter no porão do nosso edifício interior, móveis, decorações e acabamentos, que não combinam com o novo modelo de vida que almejamos conquistar. A saída então é descer até o porão, acender a luz e começar a faxina, descartando tudo o que é desnecessário e que já não nos serve mais, medo, insegurança, lembranças amargas, tristezas, tudo isso é acumulo de energias negativas e sabotadoras, que tem um único objetivo – Nos privar do direito de sermos felizes.

Do nosso porão interior exteriorizam os nossos reflexos, o que atrai naturalmente as circunstâncias ideais e tão necessárias para nossa reeducação perante a vida. Portanto se as reincidências estão constantes no cenário do dia a dia, está na hora de revermos alguns de nossos antigos conceitos.

Como esta o porão do nosso edifício interior? Temos feito nossa faxina regularmente?

Calma! Respire sem pressa e pense... E se for preciso, mãos a obra.

Temos tudo, tudo mesmo! Em potencial somos um rei que dorme, mas ainda insistimos em levar uma vida de mendigo, simplesmente porque acreditamos que nossa felicidade é algo que esta logo ali, e não aqui.

A frustração é que este “logo ali”, que desenhamos e pintamos em nosso quadro íntimo, nunca chega para nós com as mesmas cores e nuances do original, pois os reflexos distorcidos do nosso porão roubam este momento, nos impedindo de ver a real beleza das ocorrências diárias que nos cercam.

Tem muita coisa linda e saudável acontecendo neste momento, portanto pergunte a si mesmo se você pretende aproveitar a vida com qualidade de vida, se a resposta for um belo “sim”, prepare-se para trabalhar, a proposta é começar a limpeza do porão.

Abra as janelas da alma, sinta a brisa e deixe a luz entrar, pois a vida esta nos fazendo um convite irrecusável, o de sermos nós mesmos, sem medo, sem máscaras, sem falsas necessidades.

Agora sim, podemos nos dirigir para diante do espelho, contemplar, sorrir e agradecer... Afinal estamos diante de um verdadeiro milagre da vida.

Nós mesmos...
José Antonio da Cruz


Comentários

  1. Parabéns, muito bonito e melhor ainda quando conseguimos colocar em prática

    ResponderExcluir
  2. Lindo texto e que nos faz refletir muito sobre nossas condutas diárias. A felicidade é o hoje, o agora! Hora de faxinar.

    ResponderExcluir

Postar um comentário