E POR ACHAR QUE TUDO É NORMAL, NOS DISTRAÍMOS.

Criamos valores em que realizado é aquele que vive para conquistar cada vez mais, afinal, eu não quero acordar pela manhã e descobrir que o “pasto” do vizinho está mais verde que o meu. Este é o conceito enlatado em que todos somos programados, nele, eu devo sempre estar atento aos supostos concorrentes. Que alias pode ser você.

É que entre tantos sons e ritmos diferentes, acabamos por 
nos tornar distraídos, achando que tudo faz parte de uma certa “normalidade”, enquanto isso, a alienação é convidada a entrar pela porta da frente de nossos lares, passando a exigir cada vez mais de nós.

Que entre e fique a vontade! Afirmaremos, com a desculpa de que tudo isso faz parte de nossa época e que os tempos são outros. 

Realmente, são outros! 

E como resultado, vemos indivíduos enfermos, com baixa estima, isolados, angustiados e com profundas perturbações. Como entender e aceitar que não há como promover mudanças sem transformações íntimas. 

Onde fica os valores do espírito se não temos mais tempo para o ser, para apreciar o que é belo, um sorriso, um olhar, ou simplesmente desacelerar para respirar melhor. Será que já nos demos conta do quanto é prazeroso respirar em paz conosco mesmo?

Que possamos fazer desta “nossa época”, uma época de grandes conquistas e transformações interiores e assim, afirmar com a paz na consciência de quem bem serve.

Hoje... Eu fiz a diferença!



José Antonio da Cruz
Catanduva, 10/06/2015

Comentários